Não, não quero um cozinheiro, só preciso de um motorista!

Quanto mais miserável é um país, maior é a disparidade entre ricos e pobres. A classe média, quase inexistente, fica na corda bamba, tentando manter a dignidade sem os acessos de excentricidade dos realmente abastados. Bem, esse é o nosso caso, após um ano pulando de táxis, brigando em praça pública com motoristas de rickshaws, vimos que era inevitável – comprar um carro e CONTRATAR UM MOTORISTA.
Em minha vida modesta nunca imaginei ter alguém para dirigir para mim, talvez em um sonho, em que eu fosse uma Rainha ou a Madonna, mas nunca assim. Não é luxo, é necessidade.
Nessa nova cruzada decidi ingressar no Overseas Women’s Club, outro clube de expatriados aqui em Bangalore, com o foco ajudar as novas esposas chegando aqui e também com o aspecto social, angariando fundos para entidades beneficentes da cidade.
Este clube realmente é uma grande ajuda, com publicações mensais e livros-guia e o mais importante (para mim) – o banco de dados de profissionais domésticos.
Por curiosidade, fui à reunião de novos membros em um café da manhã em um dos melhores restaurantes da cidade. A reunião tinha oito mulheres dentre 28 a 48 anos, foi interessante. Representantes do Japão, França, US, Inglaterra… E eu orgulhosamente – America Latina, elas queriam saber de onde meus pais eram, pois uma pessoa como eu não poderia ser brasileira – Sendo elogio ou ofensa, não gostei.
O assunto mudou rápido, a cidade para muitas delas já estava descoberta e suas respectivas crianças já estavam matriculadas na escola mais cara da cidade (US$ 100 mil por ano, pagos pela empresa onde os seus maridos trabalham). O tema que restava era “serviçais do lar”, cada mulher daquela tinha em média 5 empregados, dentre motoristas, babás, governantas e cozinheiros.
Nenhuma delas me pareceu ter nascido em “berço de ouro”, filhas de magnatas ou remanescentes de uma família real. Mas aparentemente todas elas queriam manejar seu corpo de serviçais de maneira mais eficiente, pois normalmente o domingo (dia de folga) era um grande problema – Quem serviria um chá a elas?
Honestamente não acredito que nenhuma delas vivia dessa maneira em seus respectivos países.
Não é inveja, rancor ou despeito, mas eu não entendi o que elas fazem da vida. Casa quem cuida é a governanta, filho quem cria é a babá, comida quem faz é o cozinheiro. Bem se espera que uma mulher dessas tenha uma vida profissional? Não, elas não trabalham fora. Espera-se que sejam lindas e tenham um corpo esculpido por horas na mesa cirúrgica e na academia? Não, elas estavam bem caidinhas… Ah sim elas estudam ou fazem trabalho voluntário? NÃO, elas passam o dia gerenciando seus empregados, com problemas que provavelmente são criados para elas não se tornarem totalmente obsoletas.
Surreal.

VN:F [1.9.22_1171]
Rating: 0.0/10 (0 votes cast)

8 ideias sobre “Não, não quero um cozinheiro, só preciso de um motorista!”

  1. Ola,colegas expatriados.
    Muito bom o artigo.Moro na India ha quase quatro anos,e em B’lore ha pouco mais de dois anos.Gosto muito de morar aqui,pelo menos nao levo tantos sustos com assaltos como no Brasil.Mas,e claro que violencia existe em todo lugar,ne?
    Eu sei que existem essas “madames” por aqui,mas elas nao fazem parte do meu universo:minhas amigas sao “pe-no-chao”.So tenho uma diarista e meu marido dirige o proprio carro,sem essa de motorista.Faco religiosamente nossa comida e piloto a maquina de lavar tambem.Gosto de cuidar da minha casa,sempre gostei,e so nao arrumo um gato ou cachorro porque as vezes passamos uns periodos fora,mas temos nossas plantas.
    Gostei das estorias de voces.Grande abraco.zenaide veloso.

  2. Oi Carol!

    Muito legal o Blog de vcs!Moro na Florida e tô precisando ir na India para começar um negócio aqui em Miami.
    Queria muito trocar umas idéias com vc…Se puder me mande um e-mail, prá gente conversar melhor…Quem sabe eu indo ae, não levo os acessórios para o Wii de vcs…shaushauhs…Bjs;D
    Miriã

  3. Oi, Carol? Aqui é a Carol que trabalhava com o Chico, na WEG, esposa do Luiz, lembrada? Tudo bem com vocês?
    Última vez que o Chico esteve aqui eu não vi você, só ele. Espero que vc esteja bem. Sempre passo por aqui lendo seus textos, depois falo com o pessoal da empresa que já visitou a India pra tentar entender melhor o que vcs vivem aí. Caramba! Juro que custo entender. Minha percepção de mundo ainda não foi suficiente para eu imaginar e compreender o que é este mundo! Ás vezes fico chocada!
    Quero dar uma notícia: estou no projeto de implantação do SAP India. Fiquei sabedo sexta passada.
    Espero fazer um bom trabalho pra facilitar a vida do meu amigo Chico no futuro……rs.
    Ótimos textos. Sempre recomendo o blog de vocês. Acho até que estão bem famosos, não é mesmo?
    Beijo grande Carol.
    Se cuida.

  4. Oi Carol, tudo bem??
    Nossa gostei muito de sua visao e do blog em geral. Percebi tal como vc o qto isso acontece por la. Percebo tb que por mais que tenham tudo e tentam manejar todos os empregados e tudo mais e tenham tanto tempo de sobra para pensar na morte da bezerra, o que mais fazem é reclemar, reclamar e reclamar!!!
    Parabens pelo blog, realmente esta muito legal!!!
    Bjks