Lixo vs. Chuvas

Ainda não conseguimos encontrar uma boa oportunidade para tirar fotos do carro junto com o nosso motorista, Gopal, enquanto isso vou colocar algumas fotos interessantes tiradas hoje durante o dia.
Na semana passada vimos um bolo de casamento sendo levado dentro de um richshaw, infelizmente não deu tempo de tirar uma foto! 🙁

Lixo vs. Chuva
No dia de ontem fui a uma cidade vizinha de Bangalore, em um posto de gasolina ao lado de um lago ocorreu um pequeno problema.

Perto da placa do posto (meio da foto) é possível ver a vala que estava completamente cheia de lixo (tendo sido retirado com uma retro-escavadeira). A “água” subiu tanto que muita coisa dentro do posto e nos arredores ficou embaixo d’água. Por exemplo o carro a seguir:

O pobre do carro boiou e quase foi parar na vala… depois retiraram ele e colocaram “para secar” sem nenhuma janela ou porta aberta.

Nada como água de esgoto para dar um cheiro especial no carro. E o melhor é que no meio da tarde começou a chover novamente, e é claro, a situação piorou.

Pois e agora? Transformar o lugar em um posto flutuante? 😉

VN:F [1.9.22_1171]
Rating: 10.0/10 (1 vote cast)

Não, não quero um cozinheiro, só preciso de um motorista!

Quanto mais miserável é um país, maior é a disparidade entre ricos e pobres. A classe média, quase inexistente, fica na corda bamba, tentando manter a dignidade sem os acessos de excentricidade dos realmente abastados. Bem, esse é o nosso caso, após um ano pulando de táxis, brigando em praça pública com motoristas de rickshaws, vimos que era inevitável – comprar um carro e CONTRATAR UM MOTORISTA.
Em minha vida modesta nunca imaginei ter alguém para dirigir para mim, talvez em um sonho, em que eu fosse uma Rainha ou a Madonna, mas nunca assim. Não é luxo, é necessidade.
Nessa nova cruzada decidi ingressar no Overseas Women’s Club, outro clube de expatriados aqui em Bangalore, com o foco ajudar as novas esposas chegando aqui e também com o aspecto social, angariando fundos para entidades beneficentes da cidade.
Este clube realmente é uma grande ajuda, com publicações mensais e livros-guia e o mais importante (para mim) – o banco de dados de profissionais domésticos.
Por curiosidade, fui à reunião de novos membros em um café da manhã em um dos melhores restaurantes da cidade. A reunião tinha oito mulheres dentre 28 a 48 anos, foi interessante. Representantes do Japão, França, US, Inglaterra… E eu orgulhosamente – America Latina, elas queriam saber de onde meus pais eram, pois uma pessoa como eu não poderia ser brasileira – Sendo elogio ou ofensa, não gostei.
O assunto mudou rápido, a cidade para muitas delas já estava descoberta e suas respectivas crianças já estavam matriculadas na escola mais cara da cidade (US$ 100 mil por ano, pagos pela empresa onde os seus maridos trabalham). O tema que restava era “serviçais do lar”, cada mulher daquela tinha em média 5 empregados, dentre motoristas, babás, governantas e cozinheiros.
Nenhuma delas me pareceu ter nascido em “berço de ouro”, filhas de magnatas ou remanescentes de uma família real. Mas aparentemente todas elas queriam manejar seu corpo de serviçais de maneira mais eficiente, pois normalmente o domingo (dia de folga) era um grande problema – Quem serviria um chá a elas?
Honestamente não acredito que nenhuma delas vivia dessa maneira em seus respectivos países.
Não é inveja, rancor ou despeito, mas eu não entendi o que elas fazem da vida. Casa quem cuida é a governanta, filho quem cria é a babá, comida quem faz é o cozinheiro. Bem se espera que uma mulher dessas tenha uma vida profissional? Não, elas não trabalham fora. Espera-se que sejam lindas e tenham um corpo esculpido por horas na mesa cirúrgica e na academia? Não, elas estavam bem caidinhas… Ah sim elas estudam ou fazem trabalho voluntário? NÃO, elas passam o dia gerenciando seus empregados, com problemas que provavelmente são criados para elas não se tornarem totalmente obsoletas.
Surreal.

VN:F [1.9.22_1171]
Rating: 0.0/10 (0 votes cast)

Compramos um carro!

Depois de muita avaliação e procura, compramos o Trovão Escarlate! É um carro da Maruti Suzuki. Foi entregue hoje de manhã antes de eu vir para o trabalho. Infelizmente não fui ao trabalho dirigindo, como não tenho carteira de motorista da Índia, se der algum problema o seguro não cobre, logo… pra que arriscar?

Acima vocês podem clicar nas fotos do nosso Wagon R, o slogan do carro tem tudo a ver com a gente: “For the Smarter Race”. Agora vou começar a ligar para alguns motoristas em potencial para finalmente darmos uma volta com o carango! 😉

VN:F [1.9.22_1171]
Rating: 0.0/10 (0 votes cast)

Quem disse que Bangalore não tem violência?

Na rua aqui do escritório acontece muita coisa “engraçada”, a última eu até tirei uma foto.


Clique na foto para aumentar o tamanho

Existem muitas coisas interessantes nesta foto, podemos nos indagar:

A primeira é a calçada, que existe! Depois vem a pergunta, o que a mulher e o poste estão fazendo no espaço da rua? Em cima do prédio temos uma antena parabólica, uma flor ou um OVNI?

The Incredible India! 😉

VN:F [1.9.22_1171]
Rating: 0.0/10 (0 votes cast)

Hoje é meu aniversário… agora sou trintão, mas não tristão! ;)

Pois é… trinta anos! Show de bola hein?
A Maria, Antonio e o João me mandando um vídeo de feliz aniversário, com presença da Tina e “vozes” do Tinoco!

A grande maioria do pessoal aí no Brasil está dormindo, mas já aproveito para agradecer todos os votos! 😉 A rima no título deste post ficou muito boa hein?

VN:F [1.9.22_1171]
Rating: 10.0/10 (1 vote cast)