Falando um pouco sério…

Bom… completamos um mês de Índia! Não tivemos nenhum problema de saúde, só passamos mal um dia por causa da poluição (o dia todo fora de casa em ruas movimentadas).

A Índia é um país diferente de tudo que poderíamos imaginar (exceto o consumo, porque quem tem dinheiro, gasta… e gasta muito bem), muitos comentaram que encontraríamos nossa espiritualidade aqui… Só encontramos pobreza, sujeira e um povo muito mais marginalizado que no Brasil. MUITO MAIS MARGINALIZADO QUE NO BRASIL.

As pessoas aqui são racistas com elas mesmas, nunca vimos tanta propaganda na televisão de produtos para clareamento de pele. Tudo aqui, referente a sucesso, é associado com uma pele mais branca.
Não conseguimos achar a tal espiritualidade (talvez exista em algum lugar… provavelmente em roteiros turísticos internacionais), nos preocupamos mais em onde comer e beber, o que comer e beber e limpar. A preocupação é tanta que, depois de achar baratas e alguns bichos estranhos nas compras, começamos a lavar tudo o que entra em casa, além de deixar os calçados na entrada de casa também. Deixamos frutas e verduras de molho e utilizamos o Sumaweg para higieniza-las.

É difícil a pessoa inverter as prioridades, pois o estilo de vida aqui seria insalubre para qualquer brasileiro (mesmo os que moram em favelas no Brasil em condições sub-humanas).

Acho que não vai ser aqui que vamos encontrar a espiritualidade… talvez no Canadá ou na Suécia! 😉

Um dos colegas de trabalho que está aqui comentou que o importante é criar um ambiente bom e protegido dentro de casa, porque do lado de fora o mundo é outro!

Não estamos reclamando, mas a vida não é só poesia. Convivendo com esta realidade neste mês podemos falar com certeza que o Brasil é abençoado (e dá-lhe chavão) e com certeza Deus é Brasileiro.

Falando em religião, aqui existe infanticídio! Um homem santo no norte da Índia está sendo acusado de matar 9 meninos em rituais, que estavam sob sua guarda, vivendo no internato por ele dirigido.

Descobrimos a pouco tempo que existe uma lei proibindo os médicos de divulgar o sexo das crianças no ultra-som, pois é um dos países com maior índice de aborto (quando o bebê é menina). Matar meninas não é só no embrião, matam em outras idades também. As vezes, “sem querer”, as meninas caem pelo buraco da privada nos trens. Outro dia um avô enterrou as três netas vivas, pois como ele já tinha 2 filhas, era muito desgosto e dispendioso.

A Índia hoje têm, para cada 100 homens, 80 mulheres… gerando um caos social. Homossexualidade aqui continua sendo crime.

A história do karma é muito triste, os pedintes e mendigos geralmente são pessoas mutiladas ou doentes. Já vimos 3 meninas sem os braços (ou com um braço faltando), é uma coisa de filme de terror. Grande parte dos deficientes-físicos se tornam mendigos, não vimos nenhum deficiente físico ou mental inserido na sociedade.

Não havíamos comentado a respeito destas coisas antes porque não queremos deixar ninguém preocupado (viram mães…), mas é possível manter um padrão brasileiro (classe média) aqui (custando um pouco mais caro), é possível ter acesso a comida do mundo todo, alguns cortes de carne (em apenas uma loja especializada em uma cidade de 7 milhões de habitantes), produtos de higiêne pessoal e afins. A cidade possui diversos shoppings, uns bons outros nem tanto, com grana no bolso e um motorista é fácil encontrar o que quiser.

Mesmo assim gostaríamos que nossas famiílias e amigos nos visitassem, tenham certeza que só iremos mostrar as coisas boas! 😉

Este final de semana vamos começar a montar um guia de compras para facilitar a chegada nesta miríade de cores, cheiros e diferenças. Não custa ajudar outras pessoas, como fomos ajudados! 🙂

Vamos ficando por aqui!
Grande beijo da Carol e do Chico.

ps.: ahhh falei…. tava aqui ó… (em homenagem ao Business)

VN:F [1.9.22_1171]
Rating: 0.0/10 (0 votes cast)

11 ideias sobre “Falando um pouco sério…”

  1. É possivel imaginar que você está ilhado na Índia. Foi o que imaginei ao ler seu relato. As mazelas do Brasil estão um tanto distantes de nós que vivemos em uma região privilegiada. Porém miséria é universal, tanto que uma vida confortável pode ser dimensionada com o nível monetário de cada cidadão ou com a sua visão de felicidade. Bah! que merda de filosofia! Chega! Sejam felizes do jeito que puderem! Abraço. PS – Precisando de alguma coisa, tamos aqui…

  2. OLÁ CHICO E CAROL.FICO SABENDO DE VCS PELA TIA AMÉLIA E ONTEM QUANDO FUI VISITÁ-LA ELA ME FALOU DO SITE.ESTOU FELIZ EM VER Q NESTE UM MÊS Q ESTÃO AI ESTÃO OTIMISTAS ,A ÚNICA COISA Q POSSO FALAR É SORTE E CONTINUEM ASSIM.TUDO TEM SEU LADO BOM,MAIS É MUITO BOM SABER Q O BRASIL É SIM UM PAÍS MARAVILHOSO APESAR DOS PESARES.MIL BEIJOS E UMA ÓTIMA SEMANA.CLAUDIA

  3. É seu Chico… “rapadura é doce, mais não é mole não”
    Realmente um povo de cultura e hábitos, digamos, um tanto estranhos…mais é o mundo deles, certo ???
    É por isso que, apesar dos pesares….”Moramos num país tropical, abençoado por Deus e bonito por natureza.(como já dizia Jorge-Benjor)….eita nóis
    Sucesso e boa sorte pra vcs.

    PS: O que é esse raio de SUMAWEG ??

  4. Oi meus kiridos…
    morar na região sul do Brasil faz com que o choque com determinadas situações que enfrentamos, seja realmente “UM XOQUE” … e esta afirmação não é racismo ou arrogância. Imagine que aqui em São Caetano do Sul tem o maior IDH e atravessando a rua o que encontramos? São Paulo com a sua maior favela – Heliópolis! Crianças morrendo,sendo estupradas, jovens sendo assassinados, drogados, crimes e mais crimes. Gerra civil no Rio de Janeiro… etc etc….Sem falar de alguns locais do norte e nordeste.
    Mas enquanto dá, vamos vivendo e fazendo a nossa parte. Vcs estão fazendo a de vcs… e MUITO BEM. Considero vcs um exemplo de determinação e empreendorismo( é assim q se escreve?) mas entenderam né?
    Apesar de achar que que vcs deveriam ter tido mais apoio digamos “logístico” da empresa de vcs para remontar a vida, e o dia a dia. Mas fico extremamente feliz, orgulhosa, em constatar que o IVP (índice de viração própria)de vcs é BEM acima da média!Isto é uma fortuna e é para poucos. Principalmente p/q é o casal q possui. Mais uma vez digo: Carol escreva sempre estas coisas q está aqui oh… pois além de escreveres e passares muito sentimento, quem sabe sai um livro e uma graninha para as nossas geladas.
    Domingo,JP, Antonio e eu estaremos no morumbi assistindo São Paulo x Santos e o Antonio vai sentar na nossa torcida(São Paulo)hahahahhahha!
    AH, conhecemos o prédio do JP em São Bernardo…muito massa.
    Bju com todo o nosso carinho e minhas orações… Madre Paulina sempre conosco.

  5. Chico e Carol,

    Vou pra Índia pela primeira vez daqui a 10 dias (mas será para o norte), e achei o blog de vocês pelo Google. Muito informativo!

    Concordo sobre o clichê sobre “Índia / espiritualidade”. É um papo de quem só sabe a metade da missa sobre a Índia.

    Filosofia à parte, torço pra vocês aproveitarem sua estada no país.

  6. Agora entendo pq as redes socias usadas pelos indianos, como orkut e o facebook, quase nunca tem fotos reais no perfil, eles não costumam colocar as fotos deles, sempre colocam fotos de cantores ou atores famosos,de personagens de desenho ou qualquer figura qualquer.Sempre achei muito estranho isso, pensava que lá não podia ter essas coisas na internet, mas parece que um “auto-preconceito” digamos assim, com sua pessoa, muito triste issso!. :-/

  7. Olá amigos… desejo a maior felicidade nas vossas vidas. Estou pesquisando alguns países para viver e a India é um deles. Vou acompanhar o vosso blog e espero poder trocar ideias sobre esse enorme país. Um abraço aos dois e tudo de bom.